Mestre e DiscípuloMestres e Discípulos do Programa Rolex 2020−2021

Publicado em Fevereiro de 2020icon-clockTempo de leitura: 2m10s
icon-scroll-down

Os mestres artistas Spike Lee, Phyllida Lloyd, Lin-Manuel Miranda e Carrie Mae Weems vão compartilhar sua experiência criativa com jovens talentos em ascensão no Programa Rolex de Mestres e Discípulos.

Quatro dos artistas mais inovadores e influentes em suas respectivas disciplinas — Spike Lee (Cinema), Phyllida Lloyd (Teatro), Lin-Manuel Miranda (Categoria aberta) e Carrie Mae Weems (Artes visuais) — foram designados mestres do Programa Rolex de Mestres e Discípulos 2020−2021. Mundialmente consagrados, cada um deles vai trabalhar em estreita colaboração com um jovem talento promissor durante os próximos dois anos para trocar ideias e assegurar que habilidades artísticas de altíssimo nível sejam transmitidas de uma geração à outra e reúnam artistas de diversas origens.

O cineasta norte-americano Spike Lee decidiu trabalhar com seu compatriota Kyle Bell, de 33 anos; a diretora britânica Phyllida Lloyd vai tutorar a norte-americana Whitney White, de 33 anos; enquanto a artista norte-americana Carrie Mae Weems terá como discípula a colombiana Camila Rodríguez Triana, de 34 anos. O compositor, letrista e ator Lin-Manuel Miranda escolheu como discípula a argentina Agustina San Martín, de 28 anos.

Cinema 2020 - 2021

SPIKE LEE E KYLE BELL

O Mestre, Spike Lee: Considerado um dos cineastas mais influentes e engajados de sua geração, o norte-americano Spike Lee produziu uma obra extensa e arrojada na qual explora uma grande variedade de gêneros, somando mais de 35 longas-metragens e documentários. Dentre os filmes mais marcantes em termos culturais, históricos e estéticos que criou, dirigiu e nos quais, por vezes, atuou está o recente e premiado Infiltrado na Klan (2018). Professor titular e diretor artístico do curso de pós-graduação em cinema da New York University (NYU), Spike Lee foi escolhido para presidir o júri do 73º Festival de Cannes.

O Discípulo, Kyle Bell: Durante os últimos cinco anos, o cineasta nativo americano Kyle Bell tem se esforçado para contar histórias de seu povo, “histórias que não são contadas ou cujos narradores não são ouvidos”. Seu trabalho como diretor de cinema, diretor de fotografia e editor de filmes inclui o programa de documentários Osiyo: Voices of the Cherokee People, vencedor do Heartland Emmy, além de curtas-metragens como Dig It If You Can, Defend the Sacred e The Third, que foram projetados em vários festivais de cinema ao redor do mundo. Bell participou do Sundance Indigenous Program em 2019.

Teatro 2020 - 2021

PHYLLIDA LLOYD E WHITNEY WHITE

A Mestra, Phyllida Lloyd: Amplamente reconhecida pelo arrojo e a inovação de sua obra, composta de uma grande variedade de produções teatrais, musicais, cinematográficas e de ópera, a diretora britânica Phyllida Lloyd dedicou a maior parte de sua carreira promovendo a igualdade de gêneros, tanto nos palcos quanto fora deles. Dentre os destaques de sua produção multipremiada, podemos citar a direção do musical Mamma Mia!, grande sucesso de bilheteria, bem como a do filme biográfico A Dama de Ferro (2011).

A Discípula, Whitney White: Diretora de teatro, instrumentista, compositora e atriz de talento, Whitney White vem construindo sua reputação como uma das jovens figuras do mundo do teatro mais solicitadas nos Estados Unidos. Artista associada da companhia de teatro de Nova York Roundabout Theatre Company, White já dirigiu peças dos mais diversos gêneros, desde clássicos como Otelo até What to Send Up When it Goes Down, obra sobre a violência racializada que foi aclamada pelo The New York Times.

Artes visuais 2020 - 2021

CARRIE MAE WEEMS E CAMILA RODRÍGUEZ TRIANA

A Mestra, Carrie Mae Weems: A prolífica produção de Carrie Mae Weems engloba imagem e texto, cinema, vídeo, performances, além de conferências, apresentações e interações com o público por intermédio de diversas disciplinas. Em seu trabalho, a artista aborda experiências humanas complexas nas quais são levantadas questões ligadas a sexismo, racismo e relações de classe. As fotos de The Kitchen Table Series (1989/1990) retratam inúmeros estereótipos da condição feminina e foram um momento decisivo da carreira de Weems. Suas obras são aclamadas e expostas em grandes instituições do mundo inteiro.

A Discípula, Camila Rodríguez Triana: A cineasta e artista visual Camila Rodríguez Triana cria obras de grande impacto e carregadas de emoção que questionam o espectador. Como os temas abordados por sua mestra, sua produção retrata relações íntimas em espaços do cotidiano. Seu trabalho vem sendo apresentado em eventos individuais ou em grupo na América do Sul e na Europa. Na qualidade de fundadora da Heka Films SAS, Triana produziu vários trabalhos elogiados pela crítica em que explora os limites entre ficção e documentário.

Categoria aberta 2020 - 2021

LIN-MANUEL MIRANDA E AGUSTINA SAN MARTÍN

O Mestre, Lin-Manuel Miranda: Vencedor dos prêmios Pulitzer, Grammy, Emmy e Tony, o compositor, letrista e ator Lin-Manuel Miranda criou e estrelou Hamilton e In the Heights, musicais da Broadway que lhe valeram vários prêmios Tony. Miranda foi agraciado com os prêmios MacArthur Foundation Awards em 2015 e Kennedy Center Honors em 2018, tendo participado de produções cinematográficas e de TV como Fosse/ Verdon, His Dark Materials, Saturday Night Live, Moana e Mary Poppins Returns.

A discípula, Agustina San Martín: Conhecida por sua visão arrojada como escritora, a argentina Agustina San Martín é diretora, roteirista, diretora de fotografia, colorista e editora. Através da colaboração com seu mestre, ela espera “nutrir e ampliar seus universos criativos”. San Martín terminou recentemente seu longa-metragem (Matar a la bestia, 2020) e recebeu diversos prêmios por seu trabalho versátil, incluindo uma menção especial do júri pelo melhor curta-metragem durante a 72ª edição do Festival de Cannes por Monstruo Dios (2019).

Ver todos os projetos:

Programa

Rolex de Mestres e Discípulos

Descubra