Buscar em rolex.org

Viver juntos, de forma sustentável

Arquitetura

A Rolex tem patrocinado a Mostra Internacional de Arquitetura da Biennale di Venezia pela quarta vez desde 2014. Parte do compromisso da Rolex com as artes e a cultura, o evento inspira ideias que refletem uma era de mudanças profundas.

Desde 1980, a Exposição Internacional de Arquitetura é o maior e mais influente fórum de arquitetos e suas ideias ousadas para construir um mundo melhor. Nos últimos vinte anos, o número de visitantes mais do que dobrou, atingindo o marco de 275 mil pessoas, e a mostra atrai a maioria dos arquitetos importantes e bem-sucedidos da atualidade. Porém, um fato igualmente significativo foi que metade dos visitantes da última Biennale Architettura tinha menos de 26 anos, prova de que o evento é de grande interesse e importância para a geração mais jovem.

A mostra acontece em um cenário histórico, em meio aos Giardini arborizados e nos edifícios do arsenal de Veneza e do Forte Marghera. Apesar do cenário de outros tempos, o evento sempre pauta críticas multifacetadas sobre a qualidade de vida e os espaços contemporâneos, e conta com a presença de um público diverso, de celebridades da arquitetura, teóricos do design a estudantes e turistas culturais.

Parceira Exclusiva e Relógio Oficial da Biennale Architettura pela quarta vez desde 2014, a Rolex reforça seu compromisso de longa data com as artes e a cultura. A Biennale acontecerá de 22 de maio a 21 de novembro, em meio a uma reviravolta social induzida por uma pandemia que afetou a forma como as pessoas pensam os espaços e os modos de viver e trabalhar.

A decisão de começar a Biennale Architettura em maio, apesar da incerta disponibilidade de voos internacionais, demonstra determinação em enfrentar o que o presidente do evento, Roberto Cicutto, descreve como os atuais “fenômenos de profunda mudança”.

No contexto do aprofundamento das divisões políticas e das crescentes desigualdades econômicas, pedimos aos arquitetos que imaginem espaços em que possamos viver juntos com generosidade.Hashim Sarkis

Hashim Sarkis, ilustre arquiteto e reitor da Escola de Arquitetura e Planejamento do MIT, nos Estados Unidos, assina a curadoria da Biennale. O professor Sarkis resumiu a temática questionadora do evento em uma pergunta diretamente relacionada à sustentabilidade social e física: como vamos viver juntos?

“Precisamos de um novo contrato espacial. No contexto do aprofundamento das divisões políticas e das crescentes desigualdades econômicas, pedimos aos arquitetos que imaginem espaços em que possamos viver juntos com generosidade”, explica. Ele afirma que esse norte também reflete o “ativismo emergente de jovens arquitetos e as revisões radicais que estão sendo propostas pela profissão para enfrentar tais desafios”.

Sarkis incentivou os expositores a incluir outras profissões e públicos em suas apresentações: o evento receberá artistas, construtores e artesãos, mas também políticos, jornalistas, cientistas sociais e cidadãos comuns. Essa estratégia cultural abrangente já é familiar para a Rolex, que há décadas apoia mentes inovadoras nas áreas cultural e ambiental como parte do legado de Hans Wilsdorf, que fundou a Rolex em 1905, com base numa ética de excelência, inovação constante, avanços tecnológicos, precisão e o melhor aproveitamento da forma e do espaço.

A proposta do professor Sarkis é vivenciada em exposições e eventos nos Pavilhões Nacionais, e encabeçada pelos países participantes no Pavilhão Central e nos 450 metros do Arsenal. Há 61 participantes nacionais na competição, com maior representação de África, América Latina e Ásia. Esta edição também inclui a participação, fora da competição, de Stations e Co-Habitats que apresentam pesquisas arquitetônicas conduzidas por universidades, bem como o projeto “Como vamos brincar juntos?”, dedicado a brincadeiras infantis no Forte Marghera.

O apoio da Rolex à Biennale Architettura reforça sua visão sobre a importância de promover os arquitetos de amanhã. Desde 2002, o Programa Rolex de Mestres e Discípulos promove tutorias individuais em várias disciplinas artísticas, incluindo a arquitetura. Os célebres arquitetos Sir David Chipperfield, Kazuyo Sejima, Álvaro Siza e Peter Zumthor estão entre os mentores do programa, incentivando jovens arquitetos a cultivar suas contribuições para um mundo mais sustentável.

A tutoria mais recente em arquitetura foi entre o mestre Sir David Adjaye e a discípula Mariam Kamara, cujo plano para um novo centro cultural em Niamey, capital do Níger, se pauta em consultas públicas detalhadas e no uso de materiais e métodos de construção locais para garantir um impacto ambiental mínimo.

“A população de uma cidade desértica se preocupa com os espaços verdes e os lugares disponíveis para desfrutar de momentos tranquilos; e se esses lugares forem arborizados, eles provavelmente também serão mais frescos. Os habitantes da cidade também queriam um lugar que refletisse as tradições locais”, explica. O projeto conceitual de Kamara reflete a confiança cada vez maior de arquitetos africanos em defender formas e materiais arquitetônicos tradicionais em vez de recorrer aos designs modernistas padrão. “Trabalhar neste projeto com David fez com que eu confiasse mais nos meus instintos criativos. Pude validar minha voz sem mais me desculpar pelas posições que assumo”, afirma.

A população de uma cidade desértica se preocupa com os espaços verdes e os lugares disponíveis para desfrutar de momentos tranquilos; e se esses lugares forem arborizados, eles provavelmente também serão mais frescos.Mariam Kamara

O projeto do Níger está exibido no pavilhão da Rolex. Além da arte-final, modelos e filmes do projeto de Kamara, o pavilhão também traz um material relacionado à reforma da sede da Rolex em Milão, na Itália, feita pela Onsitestudio. A arquitetura do edifício reflete sua herança do século XIX, hoje transformada em uma estrutura contemporânea, incorporando os mais altos padrões de precisão e desempenho, e proporcionando condições de trabalho da mais alta qualidade. Tanto a luz como o espaço são elementos essenciais que o projeto traz para esse edifício pré-moderno, de acordo com os arquitetos.

O compromisso da Rolex com a arquitetura de excelência e a sustentabilidade é evidente em vários de seus edifícios, projetados por alguns dos maiores arquitetos do mundo. Entre eles, destaca-se o design inédito do Rolex Learning Center, criado por Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa, da SANAA, encomendado pela EPFL em Lausanne, Suíça; o edifício Rolex em Dallas, obra de Kengo Kuma; e o Edifício Rolex em Tóquio, assinado por Fumihiko Maki.

Ver todos os projetos

Perpetuar a cultura

Artes

Descubra