Luc-Henri FageAntiga arte de comunicação

Publicado em 2000clockTempo de leitura: 45s
scroll-down

O explorador francês Luc-Henri Fage descobriu as pinturas de cavernas pré-históricas em Kalimantan há cerca de 30 anos e fez campanha para salvar esse tesouro artístico.

localizaçãoIndonésia

No coração da selva da Bornéu indonésia, existem cavernas que abrigam milhares de pinturas impressionantes na rocha, algumas com mais de 14.000 anos, e a maioria estampando mãos em negativo (estêncil). Quando o explorador, espeleólogo e documentarista Luc-Henri Fage descobriu gravuras a carvão em 1988, percebeu sua importância e decidiu chamar a atenção do mundo para esses vestígios do homem pré-histórico e para a necessidade de preservá-los.

Antes da nossa expedição, nenhum arqueólogo havia pisado em Kalimantan, uma região do tamanho da França.

Acompanhado dos arqueólogos Jean-Michel Chazine (França) e Pindi Setiawan (Indonésia), realizou várias expedições — geralmente arriscadas — à região e descobriu novas cavernas e pinturas nos afloramentos do carste. Em vez de desenhadas ou pintadas, as mãos em "negativo" que ornamentam as cavernas de Kalimantan, foram gravadas soprando um pigmento fino sobre a mão com a boca ou através de um tubo oco. Muitas delas foram pintadas com desenhos simbólicos únicos no mundo. Fage e seus colegas acreditam poder se tratar de um código de comunicação.

Essa arte que sobreviveu durante tanto tempo enfrenta inúmeras ameaças e, em 2011, Fage coescreveu o livro Bornéo, la mémoire des grottes (Bornéu, memória das cavernas) a fim de angariar apoio para seu projeto de criar um parque natural nas Montanhas Marang, onde se encontra a maioria desses desenhos excepcionais. Posteriormente, realizou dois filmes sobre suas descobertas. Fage espera convencer as autoridades indonésias a limitar o impacto das minas de carvão e fábricas de cimento, que extraem o calcário do carste, e introduzir o ecoturismo e o desenvolvimento sustentável como alternativas viáveis.

  • 30

    Desenhos recorrentes de mãos com seus pontos, linhas retas e zigue-zagues simbólicos catalogados por Farge

  • 1.938

    Mãos em estêncil e outros desenhos encontrados em cerca de 40 cavernas de Bornéu até 2011

  • 10.000 - 25.000

    Faixa de idade estimada das pinturas rupestres da Bornéu indonésia

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página