Barbara BlockDe olho no oceano

Publicado em 2012clockTempo de leitura: 40s
scroll-down

Barbara Block, professora na Universidade de Stanford, faz o rastreamento de grandes predadores marinhos, revelando os mistérios e as perspectivas de sobrevivência desses animais.

localizaçãoEstados Unidos

A ciência vem abrindo caminho para descobertas surpreendentes sobre a rede planetária que interliga os seres vivos. Graças a essas descobertas, os cientistas podem mapear a saúde dos oceanos e orientar a ação dos responsáveis pela gestão dos recursos marinhos. Motivada pelo respeito e a admiração que sempre cultivou em relação aos mares e oceanos, a bióloga marinha Barbara Block dedica se a pesquisar e coletar o máximo de informações sobre peixes de grande porte, como atum e tubarão branco gigante, e seus fabulosos recordes de sobrevivência e navegação de longa distância.

Meu sonho é um dia ver essas boias espalhadas mundo afora, como radares acústicos para fazer o monitoramento das águas litorâneas e assinalar a presença de criaturas marinhas residentes ou que estejam de passagem. Aos poucos, estamos construindo uma formidável ferramenta de gestão da fauna marinha global.

Barbara Block e sua equipe monitoram os movimentos desses animais marinhos por meio de boias, etiquetas eletônicas e submarinos robôs que detectam a aproximação de peixes rastreados e enviam dados, graças ao satélite Iridium, para um centro de processamento da Estação Marinha Hopkins, da Universidade de Stanford (Califórnia). Aos poucos, vem sendo traçado um perfil bem elaborado do comportamento dessas criaturas. “Estamos construindo uma fantástica ferramenta para a gestão da fauna marinha do planeta”, explica Barbara Block, que decidiu ampliar o projeto inicial, a fim de monitorar áreas marinhas protegidas no atol de Palmira, no Oceano Pacífico, e no arquipélago de Chagos, no Oceano Índico. Graças a um aplicativo denominado Shark Net, tanto estudantes como o público em geral podem acompanhar as aventuras de um tubarão ou de qualquer outro peixe que esteja sendo monitorado.

Entre as descobertas mais interessantes de Barbara Block estão três magníficos hotspots situados ao largo do litoral da Califórnia, para onde periodicamente convergem milhares de animais marinhos de todo o Oceano Pacífico, especialmente predadores. Barbara Block costuma chamar essa área de "Serengeti Azul", em razão da semelhança com a maior reserva de animais selvagens da África, o parque Serengeti, onde os predadores ainda podem viver em liberdade. Para Barbara Block, o foco principal e a razão de ser desse trabalho de longo prazo é estudar, compreender e preservar a vida no ambiente marinho.

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página