Christine KeungAgentes de mudanças

Publicado em 2016clockTempo de leitura: 50s
scroll-down

Christine Keung imigrou para os Estados Unidos aos quatro anos de idade e está determinada a usar sua educação como uma força do bem para lutar contra a poluição rural no noroeste da China.

localizaçãoChina

Durante sua formação, o mais importante para Christine Keung era fazer jus aos sacrifícios feitos por seus pais. Filha de imigrantes chineses, ela foi o primeiro membro da família a se formar na universidade. Aos 19 anos, recebeu uma bolsa de pesquisa concedida pela National Science Foundation dos EUA e, em 2014, ganhou uma bolsa de estudos Fulbright, tendo sido admitida no programa para estudantes com alto potencial da Harvard Business School.

Ao me tornar a primeira da família a receber um diploma universitário, sabia que podia usar a educação para me preservar dos problemas do mundo, ou então como uma força para superá-los.

Seu fascínio pela região noroeste da China tem origem na experiência de seus pais durante a Revolução Cultural. Em 2012, quando Keung visitou a província de Shaanxi, situada nessa região, admirou-se com as moradias em cavernas onde seu pai tinha vivido, mas ficou consternada com os depósitos de lixo hospitalar e pesticidas nos afluentes do Rio Amarelo. Graças a uma bolsa de estudos Fulbright, retornou dois anos depois decidida a orientar sua pesquisa para a poluição rural.

Seu objetivo é ajudar as autoridades locais a encontrar soluções de longo prazo para os resíduos perigosos. As mulheres dos vilarejos, que suportam o custo desproporcional da degradação ambiental — uma vez que os homens migram para as cidades em busca de trabalho —, são essenciais para seu projeto. “Quero ver comunidades transformadas, em que as mulheres tenham o conhecimento, a motivação e a capacidade para conservar, proteger e investir em suas terras”, explica. Sua equipe organizará oficinas em colaboração com estudantes universitários locais, que atuarão como agentes de campo para prestar assistência aos grupos de mulheres.

  • 60

    Número de vilarejos onde Keung trabalha com mulheres, agricultores e médicos sobre a questão da contaminação da água

  • 4

    Keung é fluente em inglês, mandarim e mais dois dialetos chineses: cantonês e xangainês

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página