Julien MeyerComunicação assobiada

Publicado em 2006clockTempo de leitura: 45s
scroll-down

Ameaçadas pelo avanço da comunicação moderna, as línguas assobiadas e instrumentais estão desaparecendo em ritmo acelerado, sobrevivendo apenas em regiões isoladas, onde os povos que as praticam vivem em meio a uma rica biodiversidade. O linguista francês Julien Meyer, especializado em bioacústica, contribui para a preservação dessas formas de comunicação, que se situam na fronteira entre linguagem e música.

localizaçãoFrança, Vanuatu, Tailândia, México, Colômbia e Brasil

Desconhecidas pela maioria das pessoas e muitas vezes consideradas pitorescas por profissionais de linguística e acústica, as línguas assobiadas e instrumentais têm sido usadas há séculos, senão milênios. Em muitas regiões do planeta, especialmente em vilarejos remotos, não é raro ouvir um forte assobio semelhante ao canto de um pássaro, ou o som vibrante de um instrumento de percussão, cortando o ar para transmitir mensagens entre pessoas separadas por longas distâncias.

As formas assobiadas e instrumentais de linguagem pertencem aos povos que as utilizam. São línguas fascinantes, porque foram selecionadas ao longo de gerações e adaptadas ao ambiente nos quais vivem esses povos. Espero contribuir para que essas populações voltem a ter fé em sua própria cultura.

Julien Meyer tem verdadeiro fascínio por esses costumes ancestrais que transformam sons falados em notas e ritmos facilmente transmitidos em ambientes naturais. Por isso, vem focando seu trabalho na preservação de uma dezena de línguas assobiadas e instrumentais que, embora muito diferentes da voz humana, são tão compreensíveis, para ouvidos treinados, quanto as línguas faladas. Uma das principais contribuições de Julien Meyer é ter identificado essas línguas como indicadores da vitalidade de saberes tradicionais que sobrevivem em regiões ameaçadas e pouco conhecidas do planeta. Com as verbas que recebeu do Prêmio Rolex, também ampliou a base documental disponível no site interativo The World Whistles, criando um vasto acervo com gravações de línguas em vias de extinção.

Julien Meyer, que recentemente publicou o livro Whistled Languages: A Worldwide Inquiry on Human Whistled Speech(2015), é pesquisador associado do programa Marie Skłodowska Curie Actions no CNRS – Centro Nacional de Pesquisa Científica, em Grenoble (França), no âmbito do projeto Icon-Eco-Speech.

  • 16

    Línguas assobiadas e instrumentais foram documentadas por Julien Meyer

  • 30

    Quilômetros é a distância que podem alcançar as mensagens enviadas por instrumentos de comunicação

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página