Michel TerrasseO defensor dos abutres

Publicado em 1984icon-clockTempo de leitura: 0min 49s
icon-scroll-down

Nos meados do século XX, os abutres estavam ameaçados de extinção nas regiões montanhosas da Europa, seu habitat natural nos últimos dois milhões de anos. Michel Terrasse consagrou grande parte de sua vida ao trabalho de reverter essa situação.

localizaçãoFrança

O último abutre-fouveiro desapareceu da região de Cévennes, no sul da França, há mais de 60 anos. Seu primo, o abutre-preto, desapareceu da França um século atrás. Um misto de medo e ignorância transformou esses pássaros injustamente menosprezados em alvos para caçadores. Com o intuito de reparar os erros do passado, Michel Terrasse vem trabalhando há 35 anos na reintrodução dessas magníficas aves de rapina no seu habitat natural. Hoje, seu futuro parece mais promissor, e 2.000 abutres de várias espécies sobrevoam a região de Cévennes. A iniciativa de Terrasse inspirou outros projetos, e resultou na recuperação da população reprodutora de abutres-fouveiros em toda a Europa — agora ela soma aproximadamente 30.000 casais.

Não consigo deixar de me envolver. Sou um defensor fervoroso da preservação dos animais em seu habitat natural, sobretudo das aves de rapina.

Atualmente, os abutres são protegidos por lei e objeto de um interesse manifesto dos visitantes e da população local. Foi preciso a sensibilidade e a perseverança de ambientalistas como Terrasse para transformar abutres na principal atração turística de uma região que se estende do Parque Nacional de Cévennes ao Parque Natural Regional de Grands Causses.

O método de Terrasse e seus parceiros virou referência mundial para a reintrodução de abutres em seus habitas naturais.

  • Cerca de 30.000 casais

    População reprodutora de abutres espalhada pela Europa

  • 25.000 a 30.000

    Visitantes anuais do Centro de Abutres e de Observação, na região de Cévennes

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra mais