Romulus WhitakerConservacionista atípico da Índia

Publicado em 2008icon-clockTempo de leitura: 0min 46s
icon-scroll-down

Apaixonado pelo mundo natural, Romulus Whitaker passou da conservação de répteis à defesa das florestas tropicais da Índia, graças a uma rede de estações de pesquisa.

localizaçãoÍndia

Famoso na Índia por sua abordagem não convencional da conservação, o norte-americano Romulus Whitaker — que em tom de brincadeira se define como um “hippie conservacionista raivoso” — deixou sua marca no país de adoção, inicialmente, por sua notável carreira na área de herpetologia, e hoje por se empenhar em salvar a floresta tropical para ajudar a Índia a sanar seus problemas de escassez de água.

Atualmente, estamos enfrentando uma escassez de água que vai superar em muito todos os problemas já enfrentados pela população.

Vencedor do Prêmio Rolex, o projeto de Whitaker estabeleceu um plano de criação de sete estações de pesquisa para conectar os principais redutos de floresta tropical remanescente em toda a Índia e mostrar sua importância para o abastecimento de água de centenas de milhões de pessoas. Além de receber dezenas de cientistas e naturalistas, a missão de cada estação é funcionar como um trampolim para a conservação local e a educação de escolares sobre a floresta.

Elas foram inspiradas na Estação de Pesquisa sobre a Floresta Tropical de Agumbe, criada por Whitaker em 2005. Assim que essas estações começaram a funcionar, o pesquisador voltou a estudar e revelar os hábitos da cobra-real, espécie emblemática e serpente mais venenosa do mundo.

Entre outras realizações, Whitaker criou o Madras Crocodile Bank em 1976, para proteger três espécies de crocodilo, e uma estação de pesquisa nas Ilhas de Andaman, tendo publicado oito livros e mais de 300 artigos científicos.

  • 4.000

    Espécies de plantas encontradas na floresta dos Gates Ocidentais

  • 7.000 a 8.000 mm

    Precipitação pluviométrica anual na floresta de Agumbe, na Índia

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra