Sonam WangchukTorres de gelo no deserto

Publicado em novembro de 2017clockTempo de leitura: 50s
scroll-down

Sonam Wangchuk está ajudando os agricultores de Ladakh, região árida de alta altitude do Himalaia, a enfrentar a escassez de água construindo geleiras artificiais com o gelo derretido proveniente das montanhas.

localizaçãoLadakh

Na primavera, os agricultores que vivem a 3.500 m de altitude, nas montanhas trans-himalaias de Ladakh, na Índia, enfrentam uma escassez aguda de água. O engenheiro Sonam Wangchuk, originário de Ladakh, encontrou uma solução engenhosa para o problema: congelar a água proveniente do degelo para criar torres em forma de cone, semelhantes às estupas religiosas tibetanas. As estupas de gelo se comportam como minigeleiras que liberam lentamente a água para a irrigação durante a fase inicial de desenvolvimento das plantações.

As verbas concedidas pelo Prêmio Rolex darão suporte financeiro ao projeto e promoverão o uso de estupas de gelo como sistema de adaptação às mudanças climáticas e como técnica de recuperação do solo de desertos para a agricultura.

O projeto foi inspirado no trabalho experimental de Chewang Norphel, um colega engenheiro também natural de Ladakh, que criou geleiras artificiais planas. No entanto, Wangchuk percebeu que a superfície de contato da estrutura devia ser mínima para se proteger contra a ação dos raios solares, especialmente nas baixas altitudes. Graças à sua forma, as estupas de gelo derretem mais devagar que as placas de gelo planas. O protótipo de 2015, criado com uma campanha de crowdfunding que financiou 2,3 km de canalização para levar a água da geleira até o deserto do vilarejo, durou até o início de julho, tendo fornecido 1,5 milhão de litros de água proveniente do degelo e irrigado 5 mil mudas de árvores plantadas pelos habitantes locais.

Com o suporte financeiro proporcionado pelo Prêmio Rolex, Sonam Wangchuk pretende criar cerca de 20 estupas de gelo de 30 metros de altura. Quando o novo sistema de abastecimento de água estiver operacional, planeja lançar um vasto programa de arborização do deserto nas proximidades de sua escola.

Sonam Wangchuk acredita que educação e preservação do meio ambiente devem caminhar de mãos dadas. Além de trabalhar com jovens na escola alternativa SECMOL (Students’ Educational and Cultural Movement of Ladakh), ele deu início à criação de uma universidade alternativa na mesma região. Seu objetivo é mobilizar os jovens do Himalaia e de outras regiões do mundo a buscar soluções ecológicas para as zonas de alta montanha.

  • 20 estupas de gelo

    Serão projetadas por Wangchuk, com capacidade para fornecer 10 milhões de litros de água cada uma

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página