Sabine CotteManual para a preservação do patrimônio do Butão

Publicado em 1996clockTempo de leitura: 35s
scroll-down

Em 1992, durante um trekking pelo Butão, Sabine Cotte, restauradora de obras de arte, ficou impressionada com a beleza dos antigos fortes e templos do pequeno reino, mas também com o péssimo estado desses monumentos, que apresentavam fissuras nas paredes e fundações caindo em ruínas.

localizaçãoButão

Depois de receber o Prêmio Rolex, em 1996, Sabine Cotte, juntamente com o arquiteto David Nock, empreendeu um intenso trabalho de pesquisa que teve como ponto de partida uma viagem de 8 semanas para o Butão, onde visitou 17 monumentos, desde templos situados em pequenos vilarejos até grandes mosteiros. A expedição permitiu a elaboração de um relatório exaustivo que foi apresentado ao governo do Butão, além de uma série de recomendações para a futura preservação dos templos e das obras de arte que neles se encontram, como afrescos, estandartes e estátuas.

Tive o cuidado de não chegar com ares de especialista estrangeira, dizendo o que eles tinham que fazer. Os monges têm um orgulho natural de seu magnífico patrimônio cultural e nosso trabalho foi ajudá-los a preservar esse patrimônio.

Em 2000, Sabine Cotte publicou a obra Handbook of Preventive Conservation for Dzongs and Lhankangs, em inglês e em zoncá, idioma oficial do país. Ainda usado no Butão, esse Manual está atualmente disponível on-line, graças ao ICCROM (Centro Internacional para o Estudo da Preservação e Restauração do Patrimônio Cultural). O livro também serviu de inspiração para que o Museu Nacional do Têxtil do Butão adaptasse seu conteúdo à restauração de obras têxteis. Em 2008, Sabine Cotte ministrou um curso de documentação de pinturas murais para estudantes de arquitetura patrimonial do Khwopa College, no Nepal. Como exame final do curso, os estudantes deviam elaborar um Manual semelhante ao que havia sido criado para o Butão. Entre as atividades que desenvolveu desde então, Sabine Cotte organizou workshops na região do Himalaia, participou de projetos de preservação sustentável, formou estudantes de restauração em Taiwan e publicou diversos artigos em revistas especializadas em conservação.

Atualmente, Sabine Cotte trabalha na Austrália como restauradora de obras de arte.

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página