Jo ThompsonFascinada por bonobos

Publicado em 2004clockTempo de leitura: 50s
scroll-down

Fascinada desde criança pelos macacos bonobos, faz décadas que a norte-americana Jo Thompson tem se dedicado à conservação dessas criaturas “fascinantes” da República Democrática do Congo (RDC) e conduzido um projeto de conservação baseado na pesquisa de campo e no trabalho da comunidade.

localizaçãoRepública Democrática do Congo

A RDC é o único lugar do mundo onde os bonobos vivem em estado selvagem. Um de nossos parentes vivos mais próximos, eles têm predisposição para a postura ereta e a comunicação, além de várias expressões faciais semelhantes às do ser humano. Considerados os grandes primatas mais raros do mundo, os riscos para sua sobrevivência aumentam dia a dia.

Foram os bonobos que me levaram à República Democrática do Congo, mas eles não são a única razão que me faz voltar regularmente. O povo, suas comunidades exercem uma atração muito maior, porque o que me interessa é o meio ambiente como um todo.

A antropóloga e primatóloga Jo Thompson dedicou sua vida à preservação desses animais. Para protegê-los contra a caça ilegal e a perda de habitat, Thompson forneceu treinamento sobre conservação ao povo local, os Iyaelima, e trabalhou com as autoridades congolesas na criação de bases de pesquisas para entender melhor a ecologia dos primatas. Em 1992, lançou o Projeto Lukuru Wildlife Research, um programa de proteção dos bonobos que existe até hoje, apesar de anos de conflitos, não raro violentos. Em 1998 Thompson comprou 34 km2 de mata virgem e criou a reserva Bososandja Faunal Reserve.

Em 2004, recebeu o Prêmio Rolex por seu empenho para garantir que seres humanos e primatas vivam em harmonia. O convívio de caçadores e animais ameaçados de extinção pode parecer uma combinação desastrosa, mas ela acredita que, longe de serem o principal risco para os bonobos, os Iyaelima talvez sejam sua maior e única esperança.

Thompson continua no cargo de diretora do projeto Lukuru e, duas vezes por ano, deixa sua casa em Ohio para viajar à RDC, onde leciona, escreve e angaria fundos para o projeto.

  • 30.000

    Número estimado de bonobos na República Democrática do Congo

  • 600

    Bonobos vivem na Bososandja Faunal Reserve, reserva criada por Thompson em 1998

  • 7

    Idade precoce em que Thompson identificou um bonobo, erroneamente denominado chimpanzé no livro de um editor de literatura infantil famoso nos EUA, Dr. Seuss

Programa

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Descubra

Compartilhe esta página